12 - Fruta Queijo

Era domingo, na TV acabava o Faustão e a musiquinha do Fantástico já estava tocando, quando Ele pensou em destruir tudo o que já tinha criado.

A criação tava um pé no saco, absolutamente tudo se encaixava, tudo era perfeito demais, colorido e cheiroso demais (o homem ainda não existia).

Como todo o gênio, Deus começava a achar que tudo o que Ele havia feito estava uma bosta e não valia a pena.

"Nossa, que marasmo, que monotonia, que marasmo, que monotonia..." -Ele começava a entrar num círculo vicioso.

Parou um instante e mordeu seu sanduíche de queijo com mostarda. Um pedaço de queijo caiu no chão e o cãozinho pulou encima. Ele abaixou-se p'ra pegar o queijo do chão antes do cachorro, claro que o pulguento pegou antes d'Ele.

"Cachorro besta."
- Ordeno que soltes!

Na hora o animalzinho soltou e se sentou. Ele pegou o queijo e cheirou.

"Saco, agora meu queijo perfeito está cheirando a cachorro... Hmm! Isso parece uma boa idéia p'ra quebrar a rotina!"

- Faça-se a fruta queijo, e que ninguém consiga se aproximar dela sem entender que um dia eu estive muito entediado. Ô cheiro ruim!

4 comentários:

Samara disse...

eu gosto de cheetos...

Celso Augusto disse...

E Ele, será, criou tb o jiló? Quis tirar uma ondinha, com certeza...

claus hansen disse...

Certeza!

Carla =) disse...

duas perguntas:
o faustão não é homem? pois na epoca homem não existia, certo?

e segundo:
de onde vc tirou essa fruta doida? vc ja comeu?fede mesmo?