25 - Figo (A Paixão de Deus - 1)

Deus estava apaixonado.

Ela era uma deusa menor, nem a afrodite era.

Ele a viu na saida do metrô. Só um relance bastou p'ra Ele não conseguir pensar em mais nada.

-
Senhor... Senhor? SENHOR! -Adão tentava, sem sucesso, acordar o Pai.

Deus ficava absorto, olhando com cara de quem estava (e provavelmente estava de fato) contemplando o infinito. Ele contemplava porque não conseguia lembrar do rosto dela.

-ahn? Quê? Ah, claro, pode pegar. -E lá ia Adão pelo paraíso com o olho que tudo vê, olhando por baixo das batas das anjas. Sorte delas que anjo não tem sexo.

Tava tudo relativamente calmo, quando o Pai finalmente lembrou como era a boca dela.
Isso! É como um figo partido ao meio!

E assim criou-se o figo, vermelho e carnudo como a boca da paixão de Deus.

(Aqui, na verdade, faço uma referência a um autor que fez a comparação do figo e a boca. Eu particularmente não achei nenhuma imagem de figos cortados ao meio que tenham o mínimo de semelhanca com uma boca. Então fica a homenagem a Heman Hesse, no livro Sidarta.)


3 comentários:

Bowie Macgowan disse...

Nessas horas, compra-se um figo e parte-se no meio antes de devorá-lo.
Aqui onde trabalho, pra conseguir as fotos que preciso, tem muito disso do "faça você mesmo. Mesmo que dê em merda, mas faça".

O negócio tá ficando subjetivo ou é apenas impressão dos transeuntes?

l-mesquita disse...

hum
o negocio esteja talvez cada vez mais transformando esse deus num deus de cabelos encaracolados castanhos e olhos azuis...

bonito isso clausinho
a imagem do cara REALMENTE olhando pro infinito...

Theka disse...

Sei da história de uma grávida que ao olhar para um pé de figo, ficou com desejos de comê-lo. Chamou a dona da casa, e pediu um exemplar do fruto para saciar o seu desejo...
Bom, desde que eu nasci, eu não consigo comer figo, mas minha boca é naturalmente carnuda. Será que uma coisa tem ligação com a outra???