23 - Pêssego

Deus estava deprê.

Ele lembrava da sensação que tinha tido naquela segunda feira de maçã e aquele dia de praia chuvosa que resultou na pêra.

Era como uma tristeza, uma espécie de melancolia. O Barbudo estava sentado num pedaço de grama sob uma árvore genérica.

A árvore, percebendo essa tristeza sem razão e O interpelou:

-Senhor, porque te sentes triste? -Deus olhou p'ra árvore e disse:

-Ó querida, sinto falta de algo.

-Mesmo o Senhor tendo criado o universo e todas as coisas?

-Estranho né? -a árvore baixou sua copa sobre ele e sussurrou:

-Ter tudo e não ter nada é a mesma coisa. Veja a mim, que só tenho galhos e folhas, pareço um desenho de criança, mas ainda assim, sou alta e posso ver muito do mundo. Imagino que seja tão triste quanto ser dono de tudo, e não poder tocar.

-Ó minha árvore, o que te faz falta?

-Sou grata pela vida que me deste e se a tristeza é parte dela, então, agradecerei também por chorar.

Deus compreendeu que sua tristeza não era sem motivo, Ele tinha tudo, sabia de tudo e via tudo, entretanto compreendia agora, que nem sempre entendia tudo. E ainda por cima fora uma árvore, criada por uma criança num pedaço de papel, que não tinha nem flor nem fruto, que o fizera vislumbrar tal fato.

Em agradecimento, Deus lhe deu a mais bela das floradas entre todas as árvores. E uma fruta que lembra essa doce tristeza, que é conhecer o sublime, mas jamais compreendê-lo plenamente.


8 comentários:

;) disse...

mágico é descobrir que o sublime pode ser mais do que apenas uma lembrança.

Erika disse...

Ei truqueiro!
Muito interessante, inspirador e poético até...
Adorei!

Luka disse...

é pq até as àrvores precisam lagrimar de alguma forma...

Tais disse...

Óooonn!
Ficou fofo!
Q romantico...
hahah! ^_^
bju!

Alucinógena disse...

Hum... adoooooro o cheiro de pêssego. O suco então, ô maravilha! Com uma cachacinha pra esquentar fica melhor ainda \o/

Quanto à Fortaleza, é uma cidade MARAVILHOSA!!!! Mas não basta ficar na capital, tem que aproveitar os passeios que rolam pras praias do litoral no interior, andar de bug e comer um camarão esperto nas vilas de pescadores!

Eu recomendo mesmo.

Excelente o teu blog, colega!

Bowie Macgowan disse...

deus já inventou o limão?
porque daí dá de espremê-lo na cana de açúcar, batizar em pinga e acabar com qualquer indício de tristeza, depressão ou frescura...

Anônimo disse...

Muito boa a historia das frutas, mas falta uma: o MORANGO!

Tens alguma idéia?

Abraços.

l-mesquita disse...

Claus...pensa que vc so estava fazendo comedia aqui foi um erro grande

cara que coisa...plena
o cheiro do pessego me atingiu em cheio

engraçado que essa doce tristeza de pessego é tão humana...
tão inata...

tem muito mais pra se falar sobre esse novo conto...
ou não, ou ja esta tudo aí mesmo